Sinto vergonha de mim - Daniel Alves Pena

Assista o novo vídeo de Daniel Alves Pena - [Fechar o vídeo]

Headlines News :
Home » » Sinto vergonha de mim

Sinto vergonha de mim

Postado por Daniel Pena em sábado, 17 de julho de 2010 | 15:58



Sinto vergonha de mim por ter sido professor de escola bíblica durante um ano e achar que faria pessoas mais ligadas a Deus através do ensino da bíblia.
Por achar que ainda havia recuperação de um povo tão apegado ao poder enquanto Jesus pregava a submissão a autoridade de Deus e o arrependimento do pecado.


Por ter me calado enquanto deveria ter dito grandes verdades a um povo que se acostumou à mentira para justificar sua falta de responsabilidade com o Senhor e a doutrina.
Não falo da doutrina de vestes descentes, pois essa aparentemente aprenderam, aprenderam a manifestar a fé e a obediência em vestir-se como crentes, sem entender que a proposta e portar-se como cristãos.

Sinto vergonha em ter ensinado durante um ano e não ver a sombra de quem deveria ser o primeiro a estimular a presença dos demais, achei que estava ajudando a trazer a luz quando na verdade a presença de Deus já não se fazia naquele lugar e eu clamava em vão por um povo que apenas queria seguir a liturgia de cultos sem se importar com a verdadeira visão de reino.

Sinto vergonha ao ver que a falta de responsabilidade partia de quem tinha que estar à frente do trabalho, sinto vergonha pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada a sã doutrina.

Sinto vergonha em ter sido conduzido a comunhão dentro de preceitos humanos que burlaram as verdades da bíblia com um ato covarde de quem quer aumentar o número e não libertar a alma cativa do pecado da impureza, lascívia e adultério como se pudesse ajudar a Deus com métodos falhos e pecaminosos.

Sinto vergonha em ter participado de cerimônias onde pessoas em desacordo com os preceitos bíblicos eram postas em comunhão mesmo estando fora dos princípios bíblicos como se a razão humana pudesse ser superior a Deus.
Por ver que a bíblia só não bastava que dependia da articulação inescrupulosa de homens que se acham acima do bem e do mal.

Sinto vergonha de ter recebido profecias ditas por pessoas que antes diziam que eu era o exemplo e que via um pote de ouro enviado do céu para mim e logo após eu me posicionar tardiamente a favor do Reino e contra os males e atitudes pecaminosas que se não foram cumpridas mancharam o evangelho.
Passou a disser que eu era um enviado do diabo por querer que outros pastores analisassem a questão.
Como se fosse eu a causar os atos cometidos por outros, fiz apenas comunicara a quem de direto me submetendo a autoridade constituída por Deus nesta terra.
É como se eu fosse onipresente,onisciente e onipresente, não foi inventado por mim eu apenas fui um relator.

Será que a profecia de antes estava errada? Se estava quem profetizou? Será que a profetiza tinha vida de profeta Assiduidade nas reuniões, cultos, evangelismo.
Pode jorrar água amarga e doce da mesma fonte?

O apóstolo Paulo nos convoca a sermos digno do evangelho de Cristo, a trazermos em nosso viver diário as marcas de Jesus Cristo. O evangelho é algo muito precioso que não pode ser manchado.

I TIMÓTEO 3

2 É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, temperante, sóbrio, ordeiro, hospitaleiro, apto para ensinar;
3 não dado ao vinho, não espancador, mas moderado, inimigo de contendas, não ganancioso;

7 Também é necessário que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em opróbrio, e no laço do Diabo.

Sinto vergonha em ter reunido jovens para falar sobre a bíblia e o evangelho enquanto em pano de fundo as mazelas diabólicas faziam parte de um cenário de atitudes que não demonstravam submissão ao Eterno.
Trabalhei contra o reino achando que poderia ajudar a Deus com minha força de vontade e devoção.
Vendo jovens afastando-se do Eterno por causa de maus exemplos não falo do ato feito e sim da falta de submissão a autoridade de Deus e portar-se dignamente.

Tolo fui ao achar que apenas a palavra faria efeito se o Espírito não revela-se aos que ele queria que entendesse.

Além de vergonha de mim sinto pena.
Pena de um povo que tem fome de poder, que quer o poder de Deus no arraial.
Pena por ver que o povo elegeu a alguém como novo líder e não soube se submeter à autoridade de Deus deixando que ele resolve-se a questão.
O problema não era um novo líder e sim não atrapalhar o Reino de Deus que fosse feito a vontade de Deus assim na terra como no céu.
Submeter-se a Deus é muito mais importante que ter dons, ou até mesmo pastorear.
Fé sem obediência de nada adianta ao cristão.

I CORINTIOS 9

22 Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.
23 Ora, tudo faço por causa do evangelho, para dele tornar-me co-participante.
24 Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis.
25 E todo aquele que luta, exerce domínio próprio em todas as coisas; ora, eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível.
26 Pois eu assim corro, não como indeciso; assim combato, não como batendo no ar.
27 Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à submissão, para que, depois de pregar a outros, eu mesmo não venha a ficar reprovado.

Apesar da vergonha e pena me sinto privilegiado por ter sido usado pelo Eterno em seu propósito, certo de que Deus o assim queria que fosse.
Questiono não o agir de Deus e sim meus pensamentos humanos em relação à proposta de Deus.
Atos 22
10 Então disse eu: Senhor que farei? E o Senhor me disse: Levanta-te, e vai a Damasco, onde se te dirá tudo o que te é ordenado fazer.

Não fui a Damasco como o apostolo Paulo, mas me coloquei em oração e pedi orientação a Deus que me guiou a fazer o que ele queria que eu fizesse.

Muitos pensam que me rebelei e acham que Deus irá me punir.
Na realidade hoje estou liberto da vergonha e pena, pois fui tomado pelo sentimento de paz por saber que tudo foi necessário para o reino de Deus.

Hoje vejo que os que precisam dar exemplos aos pequeninos tem feito isso, os que verdadeiramente estão debaixo da autoridade de Deus são participantes em tudo e com todos.
Percebi que mesmo a distancia não é impedimento ao pastor quando esse tem amor a Obra ao ver meu pastor presente na escola bíbliaca em cultos semanais chegando mais cedo que todos, mesmo morando a 25 km de distancia do local das reuniões.
Pude ser contemplado e agraciado pela honra de ser pastoreado por alguém que está debaixo do querer de Deus.

Para muitos ter saído da primeira igreja foi meu fim, mas para mim foi o inicio de um evangelho sem manchas e digno.
Eu até poderia cita a frase “a gloria da segunda casa será maior do que a primeira”, mas o que almejo não é a gloria e sim me submeter à autoridade de Deus e agora de meu novo pastor.
Digo isso porque sempre estive debaixo da submissão do primeiro, pois sei que Deus da autoridade a quem ele quer eu não posso questionar isso.
Do contrario teria que arcar com as conseguências como ocorreu com Miriam, Coré, Datã, Abirão e demais que não respeitaram a autoridade delegada aos homens.

Venha nós o vosso reino e seja feita a sua vontade assim na terra como no céu.
Share this article :

0 comentários:

Acompanhe no Facebook

Postagens Recentes

Autoridade Espiritual

Autoridade espiritual não é algo imputada a alguém, é alguma coisa que se reconhece em alguém, que tem por causa da sua coerência de existência na palavra. Por causa da sua intrepidez na fé, na sua sinceridade no serviço a Deus e ao próximo. Sem isso não adiante ser PHD ou qualquer outro coisa.

Fale com o autor do blog

Original Bíblico para Pesquisas

A Restauração não começou em 1962

CURIOSIDADES SOBRE O VÉU

SAIBA COMO FOI

Nosso Ranking do Brasil

e-clipping sobre Daniel Alves Pena

MENSAGENS

Translate

Receba novos artigos por Email

Inscreva-se em meu Canal no You Tube

A DOUTRINA BÍBLICA DO USO DO VÉU

Pentecostal?

Quantidade de visitas até o momento

Visitantes lendo o Blog agora

Pesquisar neste blog

Código Penal - Decreto-lei 2848/40

Decreto-lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940
Ultraje a culto e impedimento ou perturbação de ato a ele relativo
Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso: Pena - detenção, de um mês a um ano, ou multa.Parágrafo único - Se há emprego de violência, a pena é aumentada de um terço, sem prejuízo da correspondente à violência.

TOLERANDO A GENTE SE ENTENDE

Clique AQUI e saiba porque

ISSO NÃO SÃO LÍNGUAS ESTRANHAS

CONHEÇA A HISTÓRIA DA OBRA

Clique na imagem para ampliar

Ajuste de Conduta - Magno Malta

Anúncios AdSense

Pois muitos andam entre nós evangélicos

Intolerância Religiosa

LinkWithin

União de Blogueiros Evangélicos

 
Copyright © 2013. Daniel Alves Pena - All Rights Reserved
Template Adpted by Daniel Pweb Published by Daniel Pena
Ora, daqueles que pareciam ser alguma coisa, esses, nada me acrescentaram,antes, pelo contrário, (Gálatas 2.6)