Pois Deus não é Deus de desordem - Daniel Alves Pena

Assista o novo vídeo de Daniel Alves Pena - [Fechar o vídeo]

Headlines News :
Home » » Pois Deus não é Deus de desordem

Pois Deus não é Deus de desordem

Postado por Daniel Pena em domingo, 22 de fevereiro de 2015 | 08:44


"Esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus."

Será que eu preciso gritar o tempo inteiro no culto para que o Eterno me ouça?
As emoções e sentimentos são algo nato do ser humano, logo o que se sente, se sente, porem me fica uma dúvida.
Seu eu sei que o Eterno está presente porque ficar gritando o tempo todo: "Deus está aqui em nosso meio".

Das duas uma:
1 - Ou sinto e não não sei controlar o que sinto.
2 - Ou eu quero demonstrar espiritualidade demais e deixar transparecer para os outros que estou cheio de unção, da gloria e etc...

Digo pois baseado em algumas citações bíblicas:
Será que preciso gritar o tempo inteiro? Se grito é pra quem ouvir, Deus ou o meu irmão ao lado?
Segundo o Salmos 139 o Eterno já sabe o que estou sentindo.
"Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor." [Salmos 139:4] 
Será que é incontrolável a ação do poder do Eterno sobre nós?
Segundo 1 Coríntios 14:32-33 temos  controle de nossas emoções e atitudes, logo a expressão ser tomado foge um pouco dessa ideia.

"Os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas.
Pois Deus não é Deus de desordem, mas de paz. Como em todas as congregações dos santos," [1 Coríntios 14:32-33]

Fico triste em ver que a mensagem nos púlpitos ficaram resumidos a 15, 10 minutos, o sensacionalismo e a liberação de emoções tomam conta do que seria um culto.

"Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.Está escrito na lei: Por gente de outras línguas, e por outros lábios, falarei a este povo; e ainda assim me não ouvirão, diz o Senhor.
De sorte que as línguas são um sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis; e a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.
Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?
Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado.
E, portanto, os segredos do seu coração ficam manifestos, e assim, lançando-se sobre o seu rosto, adorará a Deus, publicando que Deus está verdadeiramente entre vós.
Que fareis pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete.
Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus." [1 Coríntios 14:20-28]

Deixando claro que é minha forma de entender sem nada contra com os néscios na fé.

Em amor Daniel Alves Pena
Share this article :

0 comentários:

Acompanhe no Facebook

Postagens Recentes

Autoridade Espiritual

Autoridade espiritual não é algo imputada a alguém, é alguma coisa que se reconhece em alguém, que tem por causa da sua coerência de existência na palavra. Por causa da sua intrepidez na fé, na sua sinceridade no serviço a Deus e ao próximo. Sem isso não adiante ser PHD ou qualquer outro coisa.

Fale com o autor do blog

Original Bíblico para Pesquisas

A Restauração não começou em 1962

CURIOSIDADES SOBRE O VÉU

SAIBA COMO FOI

Nosso Ranking do Brasil

e-clipping sobre Daniel Alves Pena

MENSAGENS

Translate

Receba novos artigos por Email

Inscreva-se em meu Canal no You Tube

A DOUTRINA BÍBLICA DO USO DO VÉU

Pentecostal?

Quantidade de visitas até o momento

Visitantes lendo o Blog agora

Pesquisar neste blog

Código Penal - Decreto-lei 2848/40

Decreto-lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940
Ultraje a culto e impedimento ou perturbação de ato a ele relativo
Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso: Pena - detenção, de um mês a um ano, ou multa.Parágrafo único - Se há emprego de violência, a pena é aumentada de um terço, sem prejuízo da correspondente à violência.

TOLERANDO A GENTE SE ENTENDE

Clique AQUI e saiba porque

ISSO NÃO SÃO LÍNGUAS ESTRANHAS

CONHEÇA A HISTÓRIA DA OBRA

Clique na imagem para ampliar

Ajuste de Conduta - Magno Malta

Anúncios AdSense

Pois muitos andam entre nós evangélicos

Intolerância Religiosa

LinkWithin

União de Blogueiros Evangélicos

 
Copyright © 2013. Daniel Alves Pena - All Rights Reserved
Template Adpted by Daniel Pweb Published by Daniel Pena
Ora, daqueles que pareciam ser alguma coisa, esses, nada me acrescentaram,antes, pelo contrário, (Gálatas 2.6)